em Conteúdo, Para Ler, Remarketing, Tipos de Campanhas

O Remarketing do Google é uma forma de publicidade integrada ao Google Adwords.

Com este modelo de campanha, os usuários que visitaram seu website, poderão ver seus anúncios enquanto navegam na Rede de Pesquisa e Display do Google.

O propósito  dos anúncios do Remarketing é conseguir do usuário que já visitou seu website anteriormente, uma nova interação com o objetivo de concluir uma meta. Seja uma compra, o preenchimento de um cadastro ou mesmo fortalecer a marca.

Alcance de Usuários

Todo o tráfego do website é coletado pela tag do Remarketing. Uma codificação inserida nas páginas do website. O Remarketing capta todos os usuários não importando de onde venham. Podem ter vindo da busca orgânica, do Adwords, email marketing, canais offline e outros.

Assim sendo, você terá uma segunda chance de impactar o usuário que abandonou o website anteriormente por alguma razão, como por exemplo, o telefone tocou, o café derramou, alguém o chamou, se dispersou, etc e tentar conseguir agora a realização da conversão, fazendo-o voltar ao clico de compra, passando a restabelecer então, o vínculo com usuários tão qualificados que já demostraram interesse em sua marca.

Listas de RemarketingAssim que o Remarketing é ativado em uma campanha, logo após sua implementação técnica, começa a captar os cookies dos usuários que entram no site.

Esses cookies são inseridos em uma lista de Remarketing que você criará dentro da campanha. Automaticamente elas começam a serem preenchidas com os cookies de cada usuário. Então podemos definir que uma lista de Remarketing é uma coleção de cookies dos usuários que visitaram o site.

Uma vez tendo gravado, nessa lista, cada cookie do usuário que visitou o website, os anúncios começam a ser exibidos para cada um com base em sua experiência anterior no website, tratando cada cookie (visitante) de forma personalizada!

Como usá-las

Então se você tem um usuário que visitou uma página de chapéus vermelhos em seu website, poderá criar uma programação de listas de modo que somente anúncios de chapéus vermelhos apareçam para esse usuário específico. Ou se ele comprou um chapéu vermelho poderá criar uma programação para oferecer-lhe produtos agregados através dos anúncios.

Outro exemplo. A taxa de abandono do carrinho de compras nas lojas virtuais é cerca de 70%. Com o Remarketing você poderá levar até ao usuário que abandonou o carrinho, anúncios sobre os produtos que não foram comprados.

Também poderá segmentar listas de Remarketing somente para quem não cumpriu uma conversão no website. Excluindo quem já a realizou.

Vantagens de usar Remarketing?

– 96% das pessoas que visitam um website, saem sem concluir as ações estabelecidas como metas. Elas literalmente escapam dessa etapa.

– Usuários que são impactados pelo Remarketing possuem uma chance muito maior de conversão do que aqueles que precisam passar por todo o funil de compra. Sendo assim sabemos que são verdadeiros clientes em potencial. Só precisam passar pela última etapa que antecede à conversão novamente. E o Remarketing tem essa condição.

– A Rede de Display da Google atinge 84% das pessoas de uma lista de Remarketing típica.

– O preenchimento das listas é rápido. Pois assim que o usuário entra na página codificada seu cookie é inserido nelas.

– Quanto mais rápido o usuário visualiza os anúncios de Remarketing, maiores são as chances de conversão.

Formas de Remarketing

remarketing-lists-for-search-ads_products_smPodemos separar o Remarketing do Google de algumas maneiras:

Remarketing padrão

Com ele você pode exibir anúncios para o usuário que já esteve em seu website, enquanto estiver navegando na Rede de Display e usando aplicativos da Rede de Display.

Remarketing Dinâmico

dynamic-remarketing-for-retai_products_smUm modelo de remarketing bastante utilizado em e-commerces. Mas não somente as lojas virtuais se beneficiam dessa modalidade. Qualquer tipo de website que apresente uma variedade de produtos ou ítens pode implantar o Remarketing Dinâmico.

É uma funcionalidade diferente, já que seu propósito é apresentar aos usuários os ítens por eles vistos anteriormente.

Então imagine que você tem uma website sobre venda de imóveis. O usuário navega por 4 tipos específicos de imóveis. O Remarketing Dinâmico vai capturar essa experiência e registrar. Quando esse mesmo usuário for navegar pela rede do Google poderá visualizar  exatamente os imóveis que havia consultando anteriormente.

Para essa situação, poderíamos fazer uma programação de listas para excluir quem completou uma meta, que aqui seria o envio de formulário correspondente ao imóvel interessado e apresentar os anúncios direcionados somente para quem não cumpriu a meta.

Perceba o quanto isso é valioso para e-commerces com carrinhos abandonados ou com um público que nem no carrinho chegou, quero dizer, abandonam o website até antes mesmo dessa fase.

Você pode até criar incentivos e oferecê-los através dos anúncios a esse público em específico.

Remarketing para Aplicativos para Dispositivos Móveis

Exiba seus anúncios para quem já usou seu aplicativo ou website para dispositivos móveis enquanto eles estão em outros aplicativos ou websites de dispositivos móveis.

Listas de Remarketing para Anúncios da Rede de Pesquisa (RLSA)

Nessa modalidade você consegue continuar impactando o usuário que visitou seu website e agora continuar usando a Rede de Pesquisa do Google.

São anúncios que aparecem exclusivamente na Rede de Pesquisa e tendem a ser bastante camuflados, já que se confundem com os anúncios padrão.

Remarketing para Vídeos

Com o Remarketing também é possível impactar os usuários que interagiram com seu vídeo ou canal do Youtube quando eles estiverem no YouTube e em vídeos, website e aplicativos da Rede de Display.

Conclusão

Utilizar a estratégia do Remarketing do Google é mais que uma necessidade para se complementar as campanhas que você está fazendo.

Somente o fato de poder recuperar alguém que deixou de fazer uma conversão em seu website já é razão suficiente para implementá-lo.

 

Postagens Recomendadas